MATERNIDADE PARTO #1 CESÁREA TRAUMÁTICA - InterC@chos

06 outubro 2018

MATERNIDADE PARTO #1 CESÁREA TRAUMÁTICA

Olá meus amores hoje estou aqui pra dividir com vocês minha primeira experiencia no quesito partos
Quem não viu o post onde explico como vai funcionar os posts de sábado (Clique Aqui)


RAPIDINHO
Bom eu vi essa ideia maravilhosa no blog Flávia e resolvi fazer aqui afinal ela convidou quem já teve experiencias similares (como ser mãe) a compartilhar, e faço o mesmo convite a vocês, afinal são relatos assim que ajudam as futuras mamães a se preparar para o grande dia.

Então todo SÁBADO, vou falar sobre minhas experiências, e vou usar pela ordem de nascimento dos meus filhos.
Vou falar um pouco como foi o parto do meu primogênito
(Parto cesárea, bem traumático)
Eu confesso que não tinha ideia do que esperar, mais cidade do interior eu mãe muito jovem, tinha apenas 15 anos, ouvi histórias horrorosas, me disseram que as enfermeiras subiam encima da gente, pra que o bebê saísse, então já imaginam como minha cabeça estava.
A gravidez toda foi bem difícil, eu não tinha ninguém pra me ajudar, minha mãe morava em SP eu em Piracicaba SP (fica 3 hs da capital Sp), eu me via perdida e sozinha.

Tinha muitos enjoos, muita coisa eu deixei de comer e beber, como feijão e café puro, mais muitas mamães passam por isso.
Na primeira foto ele tinha 2 messes olha só que magrinho, com cuidados da minha mãe e da minha Tia Elizete Olha só a gordura de amor que ficou esse menino
Agora sem demora vamos falar do PARTO TRAUMATICO
Bom era madrugada, 21/09/2001, umas 4 horas da manhã, eu comecei a sentir uma bem irritante, aquela que não passava, ficava no pé da barriga, mais até então achei que era normal, tentei dormir mais não consegui, bom eu comecei a ir muito ao banheiro, tanto que trouxe um penico pro quarto. (o banheiro ficava na parte fora da casa)

Foi aí que vi que não era xixi, era uma água branca, foi aí que soube que era a bolsa rompendo, nessa hora eu fiquei com uma mistura de emoções, medo, alegria, pânico, felicidade.
Fomos para o hospital, chegando lá me internaram, eu queria que meu marido estivesse comigo, mais não deixaram, eu me via sozinha ali, naquele hospital frio, mais meu quadro estava dentro do inesperado, as dores começaram a aumentar, isso significava que logo meu bebê iria nascer.
14 anos nessa foto
Bom como eu disse aí em cima, eu já fui com muitas histórias de terror na cabeça, e por ser muito nova eu acreditei em todas.
Pois bem era já de manhã do dia 22/09/2001, chegou uma mulher gritando muito, e as enfermeiras, ficaram incomodadas com os gritos dela, e disse, nossa é seu quarto filho, pra que esse escândalo, olhe aquela mãe(EU), é o primeiro dela, então levaram aquela mulher para a sala de parto, pois o bebê dela já estava nascendo, foi aí que eu me desesperei, comecei entrar em surto, falava comigo mesma: Meu Deus essa mulher tá no quarto filho e pra ela é tão difícil, eu só chorava silenciosamente, pois também me disseram se você for escandalosa a enfermeira não te dá bola, foi ai que lembro que veio uma enfermeira.

Ela me perguntou o que eu estava fazendo?
Eu respondi, estou limpando o ar pois está muito sujo! (Hoje quando conto eu sorrio, mais na hora eu fiquei muito confusa)
Naquele momento eu estava passando as mãos em pleno ar, me perguntaram o que estava vendo, eu disse muitos pontos brancos na minha frente (EU ESTAVA EM DELÍRIO)
.
Foi aí que mediram minha pressão, estava 18por6, eu olhei pro lado todos correndo na sala de parto, não lembro se me falaram que iria fazer uma cesárea.

Só lembro que me disseram
Mãe temos que fazer o parto agora, fique calma, tenta se acalmar.
O parto foi meio vago pra mim, mas me lembro da anestesia, me deu um alívio enorme.
Eu estava de 37 semanas, e nasceu meu menino WILLIAM pesando 2570grs (quase foi pra incubadora, s enfermeira disse que foi pelo 570, que ele ficou no quarto comigo)

Depois disse eu fui pra recuperação, e algo que me marcou é que tinha uma mulher ao meu lado, eu estava tão feliz, eu ficava preocupada que não trazia meu filho, comentei com ela, nossa porque demoram pra trazer?
Ela falou não sei te dizer
Eu depois com meu filho nos braços, comentei, esse é meu filho, olha que cabeludo, e o seu? É menino ou menina.
Ela respondeu, era menina, eu acabei que ter um aborto espontâneo, eu fiquei triste naquele momento por ela, e chorei ao ver os olhos dela.
Nesse momento só podemos dizer eu sinto muito.
Começamos a conversar sobre coisas que não envolvia bebês, na hora da amamentação eu vi o rosto dela virando pro lado.
Eu fiquei com aquilo na minha memória, foi 3 horas que passamos ali juntas eu com meu filho é ela com os braços vazios.
A minha recuperação foi muito boa, pelo que houve no parto, eu fiquei no quarto em frente ao posto de enfermagem, elas monitoraram minha pressão de hora em hora.

O QUE APRENDI COM MEU PRIMEIRO PARTO
Que as vezes as histórias são fantasias de uma mulher que passou por muita dor, que a dor do parto é relativa, o que eu passei dificilmente você vai passar, que as vezes sua felicidade não deixa ver a tristeza que está bem ao seu lado, eu aprendi que quando olhei meu filho eu esqueci de tudo, eu só queria protege-lo, queria que ele ficasse para sempre daquele tamanho porque cabia nos meus braços frágil, mais também  eu me senti importante, porque quando ele chorava e ouvia minha voz ele parava, ele me olhava, ele me amava, não tem palavras que possam expressar esse sentimento , a emoção que sentimos.

ESSA HISTÓRIA JÁ TEM 16 ANOS COMO O TEMPO PASSA HEIM

Olha como é lindo meu menino
Espero que tenham gostado, comente aqui o que mais te surpreendeu nessa história.

Beijos e até a próxima.

6 comentários:

  1. Meu Deus. Que bom que no final tudo deu certo! Ainda não tenho filhos mas posso imaginar a aflição do trabalho de parto.

    ResponderExcluir
  2. Eh um trauma mas a recompensa é grande não é mesmo?

    ResponderExcluir
  3. É muito sofrimento para uma mãe só deixar criar traumas, graças a Deus que você foi forte.
    Ainda bem que deu tudo certo, hoje você tem esse moço lindo que compensa todo trauma.
    Bjinhos,
    www.prosaamiga.com.br

    ResponderExcluir
  4. As mães de orimprim viagem ouve muitas estórias e cada pessoa tem uma experiência diferente assim como cada parto, a mãe vai ter histoias de gravidez e partos bem distintos um do outro.

    ResponderExcluir
  5. Achei muito interessante falar sobre sua experiência, meu parto foi complicado e fiquei com vontade de compartilhar minha experiência também. Deus abençoe você é sua família.

    ResponderExcluir
  6. Olá, eu também tive a minha primeira filha aos 15 anos de idade, foi uma cesária mal feita em um hospital de cidade pequena, na época o sus não queria fazer a cesária então paguei um hospital particular que tinha apenas um balão de oxigênio na sala cirúrgica e muitas formigas. Resultado: fizeram um corte muito pequeno na hora da cesária, e quando tiraram minha filha rasgaram o corte a força, por isso tenho uma cicatriz torta de um lado. O importante é que apesar de tudo, minha filha nasceu saudável. Beijos

    ResponderExcluir



SUBIR